THE DUM DUM DITTY

- The Dum Dum Ditty
- Twitter
- Google Reader
- Angst In My Pants
- Xenomania news

- Arquivos:
Março 2009
Abril 2009

- Links:
a suavidade do extintor
com carinho e com efeito
gold over blue
gonn100
importo-me bué
jml
knock is there
ladies love cool r
memory lane
muito tempo
o sofá verde
planeta pop
praias e desfiladeiros
provas de contacto
ribeira das naus
secretos de porco
sound + vision
um amigo pop
woodstock no deserto


- E-mail:
anapatricia (at) gmail.com

[feeds]

counter for blogspot


terça-feira, 7 de abril de 2009

Oh, Annie

Os Xenomania não souberam muito bem o que fazer com ela. Abafar aquela voz fininha, trémula e frágil com o som comprimido de guitarras não foi a decisão mais acertada. Os temas Xenomania do último álbum de Annie (esteve para sair em meados do ano passado; espera-se que saia em meados deste) soam nitidamente descaracterizados.

Os Röyksopp parecem ter percebido que jamais conseguirão recriar a (quase) perfeição de "Heartbeat". É até hoje a única parceria com Annie - nem sequer a alistaram com as outras escandinavas que dão a voz no último álbum dos Röyksopp.

É com Richard X/Hannah Robinson que Annie tem mantido uma relação musical mais duradoura e fértil. "Chewing Gum", "Me Plus One" e especialmente "Songs Remind Me Of You" são os melhores exemplos - este último foi o mais próximo que Annie esteve da magia de "Heartbeat" (ainda que se mantivesse a alguns anos-luz).

"Anthonio", a mais recente colaboração de Annie com Richard X/Hannah Robinson, não chega tão perto, mas volta a cimentar o habitat natural dela: aquela voz tão delicadamente trágica está mais bem protegida pela invencibilidade da maquinaria electrónica. "Anthonio" recorre à improvável mas eficaz combinação de uma extravasão emocional com desvarios electro (há quem lhe chame "emotronica"; os Ultravox uma vez apropriadamente falaram em "dancing with tears in my eyes", os Alcazar cantaram "crying at the discotheque", etc.).


Conta-se a história de um romance de Verão ("It's been nearly one year since our Rio nights of forever") que terminou de uma forma pouco feliz ("I was just another girl, it was just another night"). No último refrão há uma mudança de registo: o timbre da voz eleva-se (por momentos receia-se que aquela voz comece a desintegrar-se) e surge o twist final. O romance acabou, mas com consequências -- "my baby has your eyes".

Ela nunca na vida conseguirá superar a "Heartbeat", mas é sem dúvida um deleite ouvi-la a tentar.

0 Comentários:

Postar um comentário

<< Home